PatoBranco.com

Mestrado em Desenvolvimento Regional da UTFPR chega à centésima defesa

Publicado em: 23/08/2016 07:53

O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR), da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Câmpus Pato Branco, iniciou suas atividades em março de 2010. Em apenas 6 anos de atividades, os indicadores relacionados aos resultados obtidos atingem números expressivos.

No dia 25 de agosto, às 14 horas, ocorrerá a 100ª defesa de Mestrado do Programa. A pesquisa, desenvolvida pela mestranda Silvana Grittem, de Candói, e orientada pelo professor doutor Edival Sebastião Teixeira, tem como título Percepções Ambientais sobre a Qualidade da Água e Práticas Sociais em um Grupo de Estudantes do Ensino Médio de uma Escola do Campo. A banca examinadora será composta pelos professores doutores Mafalda Nesi Francischett, da Unioeste e Julio Caetano Tomazoni, da UTFPR.

Os mestres formados pelo curso, que tem forte viés interdisciplinar, vêm se destacando pela sua inserção profissional em diversas regiões do Paraná, de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No âmbito internacional, egressos do Programa atuam em Guiné Bissau na África.

Nos setores da gestão pública e da gestão universitária, egressos do Programa atuam em vários órgãos tais como EMATER, IFPR, Ministério Público do Estado do Paraná, SANEPAR, Secretaria Estadual de Educação do Paraná, Secretaria Municipal de Educação de Pato Branco, Secretaria Municipal de Educação de São Lourenço do Oeste, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Pato Branco, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Chopinzinho, Sistema Único de Assistência Social de Reserva do Iguaçu, SESC, Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Universidade Federal da Fronteira Sul, Universidade Estadual do Oeste do Paraná e Campus Curitiba, Francisco Beltrão, Pato Branco e Cornélio Procópio da UTFPR.

No âmbito da docência, Mestres em Desenvolvimento Regional formados em Pato Branco, atuam nos três estados do Sul do Brasil, em diversas regiões, tais como norte, centro sul e sudoeste do Paraná, oeste e litoral de Santa Catarina e noroeste do Rio Grande do Sul. Para o ensino superior o Programa já formou mestres para a rede pública e privada, além da educação básica.

Na área da saúde pública, mestres formados pelo Programa atuam nas prefeituras de Capitão Leônidas Marques, Pato Branco, Vitorino, Reserva do Iguaçu e Manfrinópolis..

Vários egressos do Programa, ainda, continuam suas carreiras acadêmicas cursando doutorado nas seguintes áreas e universidades brasileiras: Administração na USP, Fitotecnia na UFRGS, Extensão Rural na UFSM, Design na UFPR, Agronomia na UNIOESTE, Desenvolvimento Regional e Agronegócio na UNIOESTE, Desenvolvimento Regional na FURB, Educação na UNICAMP e Tecnologia e Sociedade na UTFPR.

No âmbito internacional, o Programa participa sistematicamente dos editais da CAPES para Cooperação Educacional, Cultural ou de Ciência e Tecnologia visando ao aumento de qualificação necessária para que estudantes estrangeiros possam contribuir para o desenvolvimento de seus países de origem. Além disso, durante o curso, mestrandos da UTFPR têm possibilidades de participar de atividades acadêmicas fora do Brasil. Nesse sentido, estudantes já participaram presencialmente de congressos no Peru e na Costa Rica, ou tiveram trabalhos aprovados e apresentados em países tais como Marrocos, Portugal, Espanha, Peru, Costa Rica, Guatemala, Argentina, Uruguai e Estados Unidos.

A experiência internacional tem sido constante também entre os docentes do Programa. Do atual quadro de 20 professores, 15 já participaram de programas externos, quer em doutorados sanduíche, em estágios pós-doutorais, ou como professores visitantes em universidades de países como Estados Unidos, Inglaterra, Portugal, França, Itália, Austrália, Japão e Costa Rica.

Em maio passado, o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, da UTFPR de Pato Branco, submeteu à Coordenadora de Aperfeiçoamento de Pessoal Docente (CAPES) uma proposta de Curso de Doutorado em Desenvolvimento Regional, cujo resultado da avaliação é esperado para dezembro deste ano.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Assessoria de Imprensa

Foto

Notícias Relacionadas