PatoBranco.com

Portal promove a humanização do parto por meio da fotografia

Publicado em: 13/10/2016 16:04

A ideia é fazer com que as fotografias e os vídeos que mostram o momento único do nascimento contribuam para a mudança nos padrões obstétricos atuais. Curitiba é uma das cidades que aderiu ao movimento.

O Portal Hora Dourada (http://horadourada.com.br) será lançado nacionalmente nesta quinta-feira, 13 de outubro de 2016. O objetivo é construir uma grande rede de fotógrafos de nascimento que atuam em diferentes estados para disseminar informação de qualidade a respeito do parto. A iniciativa foi uma das selecionadas, entre 386 projetos inscritos, para receber o apoio do Social Good Lab Brasil – laboratório que ajuda a viabilizar projetos de impacto social que usam tecnologias e novas mídias para melhorar o mundo.

"Este é um movimento social. Nossa intenção é mobilizar profissionais de todos os cantos do Brasil para que possamos mudar a realidade de parto em nosso país" conta Vívian Scaggiante, fotógrafa de Florianópolis (SC) que participou da idealização do projeto e é pioneira na fotografia de nascimento. No portal, os casais terão acesso a vídeos informativos sobre gestação, parto e pós-parto com imagens de nascimento e entrevistas com profissionais de diferentes áreas. "Buscar informação é o primeiro passo para a construção da autonomia e o empoderamento da mulher, fundamental para a melhoria da qualidade do atendimento ao parto e nascimento no país."

"Sabemos que a fotografia de nascimento tem um impacto social muito grande. Cada vez que um casal compartilha imagens de uma experiência de parto humanizado, ele abre caminho para que outras famílias se informem e tenham acesso a um parto respeitoso para a mãe e o bebê", diz Luciana Zenti, fotógrafa que integra o Nascer em Foco, grupo que reúne fotógrafas e videomakers de nascimento em Curitiba.

No Brasil, a cesariana é responsável por mais da metade dos nascimentos. De acordo com o Ministério da Saúde, os índices chegam a 84% na rede particular e a 40% na rede pública. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que as cesarianas sejam realizadas em menos de 15% das gestações.

O Portal Hora Dourada está sendo lançado em fases. Neste primeiro momento, fotógrafos de nascimento estão sendo convidados a participar da construção de um extenso banco de dados onde estarão disponíveis informações e imagens de cada um dos profissionais que fazem parte da rede. Até o final do ano, também será disponibilizado um espaço de busca de grupos de apoio a gestantes em diferentes cidades que ajudem os casais a se preparar de forma mais consciente para a chegada do filho.

Também estão sendo divulgados na página depoimentos de casais e profissionais que trabalham com atendimento ao parto. Os relatos apresentam diferentes pontos de vista sobre a importância de imagens de nascimento. "Acreditamos que essas imagens tocam a alma quando mostram o amor puro inerente à chegada da vida", diz Suzanne Shub, que também fez parte da idealização do projeto.

A divulgação do portal conta com o apoio do Ministério da Saúde, que irá disponibilizar materiais sobre o projeto nos postos de saúde. "As imagens são imprescindíveis para levar a mensagem às mulheres de que elas podem transformar seu parto em uma experiência plena e prazerosa" diz Maria Esther Vilela, coordenadora da Saúde da Mulher do Ministério da Saúde. Para Ana Cristina Duarte, obstetriz e idealizadora e do Simpósio Internacional de Assistência ao Parto, as imagens fazem com que a mulher reconstitua suas crenças sobre o parto. "O que a gente teve até hoje de informações sobre o parto é que ele é algo doloroso, feio e perigoso. E o nascimento não é isso. De modo geral é um momento muito tranquilo e natural na vida de uma mulher. E isso a gente só consegue mudar na cabeça das pessoas se elas conseguirem enxergar. Porque a maioria das pessoas só consegue compreender através dos olhos", destaca.

"O parto é um momento único, que só acontece uma vez na vida. Mas aquilo que ele mobiliza dentro da gente fica gravado para sempre", conta Régis Scaggiante, que teve o nascimento da filha filmado em 2014 e também faz parte do grupo que desenvolveu o portal. A experiência de sua família com o parto despertou o desejo de ajudar outros casais. "Hoje em dia os valores estão distorcidos. A vida não é mais reconhecida por seu valor intrínseco. Este projeto tem um enorme potencial, pois se propõe, de forma inovadora, a catalisar mudanças radicais", conclui.

Fonte: Bem Paraná com assessoria
Foto: Reprodução

Foto

Notícias Relacionadas