PatoBranco.com

Vereadores querem por um fim aos 'bobódromos' em Cascavel

Publicado em: 26/01/2017 06:12

Foi apresentado nesta quarta (25) na Câmara Municipal de Cascavel, um projeto de lei que visa acabar com os "bobódromos" por toda a extensão da Avenida Brasil.

A ideia é proibir o estacionamento de carros e motos nos canteiros centrais da avenida, no período entre a 0h e 6h, em todos os dias da semana. Ficam disponíveis apenas os estacionamentos laterais.

Com isso, a intenção é evitar a aglomeração de pessoas nos canteiros.

A criação deste projeto está por conta dos vereadores Policial Madril, Fernando Hallberg, Olavo Santos e Roberto Parra, e visa criar um meio para que as forças policiais possam fiscalizar de forma mais contundente e categórica.

Quando os veículos estão parados nos estacionamentos e seus ocupantes estão do lado de fora fazendo uso de bebidas alcoólicas, a polícia não tem como fazer testes de bafômetros.

A Cettrans, que apoio a Polícia Militar durante as operações de trânsito, atua geralmente até às 0h e depois disso a "fiscalização" nos "bobódromos" fica por conta apenas da Polícia Militar. O vereador Policial Madril lembra que, principalmente aos finais de semana, a polícia recebe inúmeros chamados quanto à perturbação de sossego, mas este tipo de ocorrências são atendidas após os outros casos considerados mais urgentes.

As principais reclamações dos moradores da região central da cidade é quanto ao som alto, barulho de motocicletas e a sujeira deixada pelos frequentadores dos "bobódromos".

Quanto a possíveis migrações de frequentadores para outros locais da cidade, o vereador Fernando Hallberg cita a possibilidade de destinar o uso do autódromo de Cascavel, pois é uma área pública e distante da cidade. No entanto, bebidas alcoólicas não seriam permitidas na parte interna do autódromo.

Segundo o Policial Madril, é possível que futuramente seja criada uma emenda visando "estacionamentos rotativos" nas portas de estabelecimentos, para que o comércio continue disponibilizando vagas a seus clientes.

O projeto será apresentado e levado a votação na Câmara apenas em fevereiro e até o momento não há uma data pré-determinada para a lei entre em vigência.

Fonte: CGN Cascavel
Foto: Reprodução

Foto

Notícias Relacionadas