PatoBranco.com

Demitido por postagens sexistas, estagiário comemora contrato para 30 dias

Publicado em: 09/02/2017 14:52

O estagiário de engenharia Gabriel Vaz, de Maringá, que no começo da semana havia perdido o estágio após ter fotos de obras da empresa onde atuava acompanhado por frases sexistas nesta quinta-feira, 9, comemorava um novo emprego. Nas postagens da rede social, onde Vaz postou várias fotos do deputado federal Jair Bolsonaro, ele se mostrou bastante feliz com a publicidade que ganhou após ter aparecido em entrevistas de empresas como Globo, Estadão e Extra. "Estou na Globo, no Estadão, no Extra. Kkkkkk A empresa deveria pagar meus meses atrasados pelo marketing que fiz pra ela", disse. Em seu perfil Vaz se apresenta como cristão católico, conservador da direita e defende a bandeira de Bolsonaro Presidente.

Na mesma postagem eram encontradas mensagens de apoio à postura de Vaz, sem esconder o cunho preconceituoso." Você foi penalizado por ser conservador, cristão e autêntico", dizia um dos comentários de uma internauta. "Suas críticas inteligentes e seu humor ácido aterrorizam os esquerdopatas descerebrados, em especial, as repugnantes aborteiras feminazis que despertam náuseas em mulheres decentes".

Outro internauta o parabenizava pela postura e um dos comentários do post. "Cara vc está de parabéns!!! Mandou bem demais, merecia um prêmio!! Eu estou realmente impressionado com sua coragem e clareza!! Vc está certo meu amigo e não tem q se desculpar!! E esta empresa que dispensou vc por falar a verdade e ainda deixar o salário atrasar deveria ser processada!! E não se preocupe pois Deus irá abrir muitas outras portas pra vc, que serão muito melhores!! Abraço.

Em outra postagem, o estagiário declarava que o novo emprego era ainda melhor que o anterior. "Oi feminazis, a empresa Allezzia, me ofereceu um estágio novo e melhor!", postou. Um pouco mais acima havia uma outra postagem desta vez da empresa que encontrou uma forma de também ganhar espaço em meio a uma questão polêmica. "O estagiário em seu momento de criatividade resolveu lançar a polêmica dele. Nós aqui, tirando a palavra "aborteira", achamos que foi dentro dos limites das zoerias normais. A punição dele para nós foi desproporcional, até porque não havia nenhum tipo de referência a empresa. Era claramente uma opinião particular".

A empresa em questão terminou a postagem oferecendo a Vaz um estágio de verão. "Pede para o rapaz entrar em contato conosco que vamos mandar um poster da Alezzia para ele com todas as assinaturas das nossas Alezzia Girls aqui da fábrica. E se ele quiser, pode vir fazer um estágio de verão de 30 dias aqui conosco que será bem recebido no nosso lar", finaliza. A empresa em questão tem sede no Rio de Janeiro e é trabalha com móveis em aço inox.

Em um último post, feito às 10 horas da manhã desta quinta-feira,9, Vaz agradece ao apoio recebido e diz não querer continuar com essa "mídia negativa", em uma clara alusão a um certo constrangimento pela projeção que ganhou com a exposição das suas ideias preconceituosas. "Quero agradecer pelas milhares de mensagens apoiando, vocês são demais, não consigo responder todos nem ver todas as coisas que me marcam, agradeço as paginas que estão acompanhando, grandes nomes como o do Nando Moura, Terça Livre, ALLEZZIA.. e midias independentes que aderiram essa causa, por ora não vejo necessidade de dar entrevistas para RECORD.. entre outras que estão solicitando, pois foi só uma piada mal entendida, não quero continuar com essa mídia negativa, pelo menos ate ver como vai se desenrolar, o apoio de vcs é importante sobretudo essa situação perdurar ou agravar. A defesa da verdade continuará!", diz.

Em uma postagem anterior Vaz chegou a se desculpar. " Galera sobre o post polêmico, quero frizar que foi uma brincadeira, brincadeira essa entre meus amigos que pensam como eu, em nenhum momento tive a intenção de ofender ninguém, às pessoas que se ofenderam desculpe-me, nunca imaginei que teria a repercussão nacional que teve, e as coisas saíram do controle, e pela minha família, pelos amigos, pela empresa, pelas pessoas que me seguem: DESCULPE-ME entendam o post como realmente foi uma piada."

A empresa que demitiu Vaz, a construtora Cantareira distribuiu a seguinte nota:

"Nós, do Grupo Cantareira tomamos conhecimento de postagens, com mensagens sexistas e extremistas, feitas por um estagiário em uma rede social pessoal.
Apesar das fotos terem sido feitas em nossos empreendimentos, ressaltamos que não reflete a opinião do grupo, mas particular.
O Grupo Cantareira despreza qualquer incitação de ódio e preconceito.
Esclarecemos a situação e comunicamos que o estagiário não faz mais parte da nossa equipe."

Fonte: Bem Paraná
Foto: Reprodução/Facebook

Fotos

Notícias Relacionadas