PatoBranco.com

Aeroporto de Foz do Iguaçu pode entrar em rodada de privatizações

Publicado em: 17/03/2017 08:33

O ágio obtido pelo governo com a venda dos aeroportos de Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis nesta quinta-feira (16) surpreendeu tanto que o governo já começou a planejar a próxima rodada. Os estudos estão sendo conduzidos pelo Ministério dos Transportes, pela SAC (Secretaria de Aviação Civil) e pela ANAC (Agência Nacional de Aviacão Civil). Quem participa das discussões diz que a ideia é fazer o próximo leilão no início de 2018 com um pacote entre quatro e oito aeroportos. Hoje, 17 estão sob análise, principalmente nas capitais. Cidades menores com boa demanda de passageiros como Foz do Iguaçu (PR) e Juazeiro do Norte (CE), também seriam alvo.

Os aeroportos de Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Curitiba (PR) e Manaus (AM) estão fora. Com boa rentabilidade, serão mantidos como pilares da reestruturação da Infraero. Estão sendo considerados aeroportos com "potencial comercial" para os investidores mas que, vendidos, não comprometam a "sustentabilidade" da estatal.

ÁGIO

O governo definiu que o lance mínimo total pelos quatro aeroportos seria de R$ 3 bilhões e não esperava ágio. Os vencedores pagarão R$ 3,72 bilhões ao longo de 30 anos, sendo R$ 1,4 bilhão pago à vista na assinatura do contrato. Este valor contou com um ágio de cerca de 90% porque o governo esperava receber R$ 750 milhões, mas as propostas apresentadas foram maiores.

Os franceses da Vinci Aiports ficaram com o aeroporto de Salvador (BA). Os alemães da Fraport, hoje sócios da Infraero em uma subsidiária levaram o aeroporto de Fortaleza (CE) e Porto Alegre (RS). Os suíços da Zurich, que operam o aeroporto de Confins (MG), arremataram o aeroporto de Florianópolis (SC). Juntos, esses aeroportos -e os outros que já foram privatizados- movimentam 12% do total de passageiros do país. Cálculos da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) apontam que 59% dos passageiros do país passarão a ser atendidos por aeroportos concedidos à iniciativa privada.

Fonte: Folhapress
Foto: Reprodução

Foto

Notícias Relacionadas