PatoBranco.com

25 ª Semana Mundial de Amamentação é lançada no Paraná

Publicado em: 04/08/2017 16:29

O Paraná sediou nesta sexta-feira (4) o lançamento nacional da 25ª Semana Mundial de Amamentação. O evento aconteceu no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. O objetivo da comemoração é intensificar as ações de incentivo ao aleitamento materno. A programação também incluiu palestras e debates acerca do tema.

"O leite materno é o melhor e mais completo alimento para as crianças. Por isso, o Governo do Estado desenvolve ações e programas para que as mães e toda a família estejam atentas ao importante ato que é amamentar", afirma a vice-governadora Cida Borghetti.

A secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, também destacou a importância da amamentação. "Se tornar mãe é ter alguém que depende integralmente de nós. Além de todos os benefícios nutritivos, o aleitamento materno é um momento especial que reforça a afinidade dos pais com o bebê", diz.

O evento também contou com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, que anunciou o credenciamento de mais 28 hospitais na iniciativa Hospital Amigo da Criança - dois no Paraná. Com estes, o Estado passa a ter 23 hospitais habilitados e que recebem um incentivo financeiro para a promoção e apoio à amamentação.

"Reconhecemos que a rotina das mães atualmente inclui o trabalho e a participação na renda familiar. Isso exige algumas adaptações para que a amamentação não deixe de ocorrer. Estamos aqui justamente para articular ações que garantam o aleitamento do bebê mesmo durante as atividades laborais das mulheres", disse Barros.

SALAS - Para integrar a rotina materna e a amamentação, o Paraná desenvolve a estratégia nacional Mulher Trabalhadora que Amamenta. A política pública incentiva que empresas garantam a licença-maternidade de seis meses; dêem acesso a creches e vale-creches; e, principalmente, implementem salas de apoio à amamentação.

"Incentivamos cada vez mais empresas a organizarem locais adequados onde a mulher, quando retorna da licença-maternidade, possa retirar e armazenar o leite. O Paraná é o estado do Sul que mais têm salas de apoio à amamentação. São 15 espaços certificados e damos apoio para que esse número aumente cada vez mais", ressalta o secretário de Estado da Saúde em exercício, Sezifredo Paz.

Dez salas foram certificadas no evento desta sexta-feira (04): Copel Distribuição (Londrina); Copel Distribuição Atuba (Curitiba); Copel Santa Quitéria (Curitiba); Copel GET Padre Agostinho (Curitiba); Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (Fepe/Curitiba); Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida (Curitiba); Mondelez (Curitiba); Secretaria de Estado da Saúde do Paraná; Hospital Nossa Senhora do Rocio (Campo Largo); e Hospital do Trabalhador (Curitiba).

De acordo com a enfermeira da Superintendência da Atenção à Saúde, Cibele da Luz, empresas que aderem a esta iniciativa tendem a ter menos problemas com a ausência de funcionárias para tratar de problemas de saúde dos filhos, uma vez que as crianças amamentadas no peito adoecem menos.

Instituições com mais de 30 mulheres em idade fértil que tiverem interesse em implantar a sala podem entrar em contato com a Secretaria da Saúde pelo telefone (41) 3330 4549 ou pelo e-mail criança.adolescente@sesa.pr.gov.br. O Governo garante todo o apoio técnico para a implementação do espaço, como regras da Vigilância Sanitária, orientações sobre mobiliário e certificação.

PRESENÇAS - Também participaram do evento a Representante-Adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil, Maria Dolores Perez; o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo; a secretária municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak; a presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Luciana Silva; a presidente da Sociedade Paranaense de Pediatria, Kerstin Taniguchi Abagge; a presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-Pr), Simone Peruzzo; o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Guilherme Graziane; o superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Juliano Gevaerd.

(Box)
Doação de leite materno é essencial para salvar bebês prematuros

A servidora da Secretaria de Estado da Saúde, Juliana Cequinel, utiliza a Sala de Apoio da instituição para extração do leite diariamente. O leite é oferecido à filha de um ano e dois meses e o excedente é doado a bancos de leite para distribuição a recém-nascidos prematuros. No Paraná são 10 bancos em nove cidades do Estado e 14 postos.

"Se há leite é importante que seja feita essa doação para ajudar outros bebês que estão precisando desse alimento. E ter um espaço apropriado para isso é um grande incentivo. Leite materno é amor na forma líquida", fala Juliana.

Para se tornar doadora a mulher deve ter excesso de leite, ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a extrair o leite que sobra. Também é possível contribuir com este trabalho doando frascos vazios para o armazenamento do leite. Os frascos devem ser de vidro com tampa de plástico.
Confira os locais para doação do leite ou dos frascos no Paraná.
Bancos de leite:

(http://producao.redeblh.icict.fiocruz.br/portal_blh/enderecos.php?regiao=Sul&idt_estado=16&lista_blh=sim) e

Postos de coleta

(http://producao.redeblh.icict.fiocruz.br/portal_blh/enderecos.php?regiao=Sul&idt_estado=16&lista_posto=sim).

Fonte: AEN
Foto: AEN

Foto

Notícias Relacionadas