PatoBranco.com

BID vai repassar recursos a produtores rurais paranaenses

Publicado em: 04/08/2017 17:16

O Paraná é um dos estados escolhidos pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Ministério da Agricultura, e a Embaixada Britânica, para compor o projeto Rural Sustentável, em que o banco repassa recursos a fundo perdido para pequenos e médios produtores rurais adotarem tecnologias de sustentabilidade ambiental em suas propriedades.

Os orientadores da assistência técnica também serão beneficiados pelo projeto. Caso aprovados pelo banco, os produtores recebem até R$ 1.500,00 por hectare de tecnologia implantada e os agentes de assistência técnica, até R$ 6.000,00 por unidade assistida.

A partir desta segunda-feira (7), os produtores podem apresentar propostas para que suas propriedades possam ser enquadradas como Unidades Multiplicadoras, conforme a Chamada Pública aberta dia 28 de julho, disponível no portal www.ruralsustentavel.org.

A ação faz parte do leque de atividades desenvolvidas pelo Projeto Rural Sustentável, que visa melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal nos biomas. Serão incentivadas e apoiadas financeiramente o uso de tecnologias de baixo carbono em propriedades de 70 municípios brasileiros.

A chamada pública tem como meta identificar 3.360 unidades multiplicadoras, ou seja, propriedades rurais de pequenos e médios produtores rurais que irão adotar uma ou mais das quatro tecnologias de baixo carbono apoiadas pelo projeto. As propostas deverão ser submetidas em parceria com os agentes de assistência técnica.

As tecnologias apoiadas pelo projeto são: Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILFP), incluindo Sistemas Agroflorestais; Plantio de Florestas Comerciais; Recuperação de Áreas Degradadas com Pastagens; Recuperação de Áreas Degradadas com Florestas; Manejo Sustentável de Florestas Nativas.

Além do apoio financeiro para área das tecnologias implantadas, o produtor poderá receber um benefício de R$ 1.000,00 por hectare de Área de Conservação Florestal, ou seja, por fragmento de floresta nativa representativo dos biomas mantido em sua propriedade.

MUNICÍPIOS - No Paraná, podem ser beneficiados os pequenos e médios produtores dos municípios de Bandeirantes, Primeiro de Maio, Paranavaí, Nova Londrina, Dois Vizinhos, Itapejara D'Oeste, Renascença, Realeza, Francisco Beltrão e Verê.

Nesses municípios, os beneficiários devem ter área de 4 a 15 módulos fiscais (em média 18 hectares por módulo) e renda agropecuária bruta anual de até R$ 1,76 milhão.

As propostas devem ser submetidas para avaliação no site do projeto rural sustentável (acima), em parceria com um agente de assistência técnica, que além de auxiliar o produtor fará o acompanhamento da implantação da tecnologia, caso o projeto seja aprovado. Os agentes de assistência técnica devem ser indicados por entidades de assistência técnica com atuação nos municípios que são alvo do projeto.

PROJETO - O Projeto Rural Sustentável é fruto de uma parceria entre o governo do Reino Unido, o governo brasileiro e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com foco em ações para o desenvolvimento da agricultura de baixa emissão de carbono aos biomas Mata Atlântica e Amazônia.

O propósito é melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal pelos pequenos e médios produtores rurais. O projeto incentiva o desenvolvimento rural sustentável e a conservação da biodiversidade, ao mesmo tempo que contribui no cumprimento dos objetivos do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC).

O projeto oferece a oportunidade de ganhos financeiros para os produtores rurais e agentes de assistência técnica, além da possibilidade de adquirir conhecimentos relacionados à gestão sustentável da propriedade rural e nas tecnologias de baixa emissão de carbono.

Fonte: AEN
Foto: Reprodução/Ilustrativa

Foto

Notícias Relacionadas