PatoBranco.com

Chaves? Dinheiro? Veja 8 coisas que podem desaparecer no futuro

Publicado em: 07/08/2017 07:57

Desde os tempos dos nossos pais (e até mesmo os nossos avós), muitos objetos surgiram e foram substituídos por outros equipamentos mais modernos. A saudosa vitrola, por exemplo, deu lugar aos CD Players, e este é apenas um exemplo entre tantos outros que acabaram virando peça de museu com o passar do tempo.

Com o avanço da tecnologia nos dias atuais, também podemos encontrar alguns itens que podem sumir ou sofrer grandes mudanças em anos futuros. Afinal, você consegue se imaginar usando chaves convencionais para abrir portas ou mesmo realizar diversas transações pagando com dinheiro em espécie?

Pensando nisso, colocamos abaixo alguns itens e profissões que acreditamos que podem se tornar mais obsoletos ou simplesmente sumir para dar lugar a outras variantes mais modernas. Aliás, sinta-se livre para utilizar o espaço destinado aos comentários para compartilhar a sua opinião:

1. Chaves

Não há dúvida de que esse é um item bastante importante no nosso cotidiano, mas há grandes chances de que ele acabe sumindo de vista em alguns anos. Basta observar que já temos diversas fechaduras inteligentes ativadas com o auxílio do smartphone para ter uma ideia de que, futuramente, esse dispositivo tecnológico pode ocupar o espaço da fechadura convencional.

2. Empregada doméstica

Quando era criança, lembro de assistir ao desenho "Jetsons" e imaginar que o futuro poderia ser algo mais ou menos como apresentado ali. Ok, ainda não existe um carro que voa, mas já temos alguns dispositivos capazes de fazer o papel de empregada doméstica ? talvez eles ainda não tenham a mesma eficiência de Rose (a máquina que cuida da casa da família que protagoniza a animação), mas é bem provável que isso acabe acontecendo em algum ponto no futuro.

3. Parquímetro

Outra coisa que talvez deva sumir em breve, tendo em vista que o próprio sistema em si já passou por algumas reformulações. Não lembra? Então vai aqui uma pílula de memória: inicialmente você precisava deixar um papel azul no carro indicando o horário em que saiu do veículo, e hoje esse sistema foi substituído pelo parquímetro. Entretanto, em alguns lugares já é possível usar aplicativos para realizar essa ação, então é questão de tempo para essas máquinas sumirem.

4. Dinheiro

Eis que lanço aqui um desafio: quando foi a última vez que você passou um dia inteiro realizando as suas transações pagando apenas com dinheiro em espécie? Eu mesmo nem faço ideia de quando isso aconteceu, já que hoje na maior parte do tempo os pagamentos são na base do cartão de débito. E tendo em vista recursos como o Apple Pay e o Samsung Pay, há grandes chances de que notas e moedas se transformem em peças de museu.

5. Fogão

Ok, vamos pisar um pouco no freio aqui para explicar que colocar o fogão nessa lista não significa que ele vá sumir para sempre, mas venhamos e convenhamos que com tantos equipamentos elétricos (panela de arroz e de pressão, fritadeira e por aí vai) algumas pessoas já conseguem se virar muito bem sem ele. Também é preciso mencionar o surgimento de aplicativos para encomendar o almoço ou janta, poupando o precioso tempo de preparação da comida.

6. Telefone residencial

Esse é mais um que está com os dias contados. Com a popularização dos celulares, vai ficar cada vez mais difícil encontrar alguém que tenha um telefone residencial. Em um cenário um pouco mais futurista talvez as próprias telefonias móveis passem por algum tipo de reformulação, tendo em vista que aplicativos como o WhatsApp permitem que você entre em contato com um amigo sem gastar crédito apenas na ligação.

7. Jornal, revista e livro

Acho que esses aqui acabam entrando nessa lista mais por uma questão ambiental, mas o fato é que muitas pessoas já se tornaram adeptas de dispositivos voltados para leitura, como o Kindle e alguns outros. No fim das contas, é mais uma mudança de plataforma de distribuição (passando do papel para a tela) do que um sumiço propriamente dito.

8. Táxi

Seja pelo preço ou pelo serviço oferecido, o fato é que provavelmente não tenhamos mais tantos carros brancos (amarelo, laranja, cor de burro quando foge ou qualquer outra que tenha sido escolhida como padrão na sua cidade) com plaquinhas sobre o teto no futuro. O motivo? Serviços de transporte particular, que muitas pessoas estão usando com mais frequência por motivos variados.

Fonte: Tecmundo
Foto: Tecmundo

Foto

Notícias Relacionadas