PatoBranco.com

Temporal provoca queda de árvores e deixa casas destelhadas em Santa Catarina

Publicado em: 06/10/2017 16:29

Ventos fortes e tempestades atingem cidades de Santa Catarina na tarde desta sexta-feira (6). A previsão para este fim de semana é de temporais localizados com rajadas fortes de vento e granizo, começando pela região Oeste e Planalto Norte, onde as rajadas de vento podem passar dos 60km/h.

Um passagem de frente fria se desloca pelo Estado e os meteorologistas da Epagri/Ciram Gilsânia Cruz e Clóvis Corrêa alertam que há condição favorável para acumulado elevado de chuva, com pontuais em torno de 60 mm em localidades isoladas, especialmente do Oeste ao Sul, e no Planalto Norte.

Na comunidade de Rio dos Pardos, interior de Canoinhas, houve intensa queda de granizo. Em Bom Retiro, onde também houve registro de queda de granizo, o vento destelhou casas.

Na tarde a BR-282 ficou bloqueada nos dois sentidos, no km 168, próximo de Rio Rufino, por causa de galhos que caíram sobre a pista com os ventos fortes na região. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal o trânsito ficou interrompido por pouco tempo. Os galhos já foram retirados da pista e o trânsito flui normalmente. Na BR-280 a queda de uma árvore provocou um acidente com uma kombi.

De acordo com a Defesa Civil do Estado os Radares Meteorológicos do Oeste e do Vale detectam núcleos intensos associados a tempestades (rajadas de vento, descargas elétricas, precipitação intensa e possibilidade de queda de granizo) em Santa Catarina na região do Planalto Sul, nos municípios vizinhos a Lages como as cidades de Campo Belo do Sul, São José do Serrito.

No litoral do Estado, há risco de ressaca e alagamentos. Ondas vindas de Nordeste a Sudeste e altura de até dois mestros atingem o litoral no sábado (7). No domingo a ondulação de Sudeste a Nordeste ganha força, em especial no Litoral Sul do Estado, podendo ultrapassar os 2,5 metros.

Associado às ondas pode ocorrer o empilhamento das águas na costa. No sábado à tarde e domingo pela manhã esse empilhamento se intensifica, podendo causar inundações costeiras nas áreas mais baixas da costa catarinense.

Fonte: Notícias do Dia
Foto: Notícias do Dia

Foto

Notícias Relacionadas