PatoBranco.com

Caso Vanda: Delegado fala sobre avanço das investigações

Publicado em: 18/10/2017 06:51

O caso do desaparecimento de Vanda Salete Crestani Cantelle, 50 anos, segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Segundo o Delegado Fernando Zamoner, o caso é muito complexo e a equipe de investigação irá utilizar todo o prazo de tempo que a lei permite para o inquérito policial.

A equipe Tigre, da Polícia Civil, de Curitiba, também está trabalhando no caso. Os policiais atuam especificamente em casos de extorsão e sequestros.

Desde o desaparecimento da bancária, muitas pessoas foram entrevistadas e analisadas câmeras de segurança da região do banco.

As câmeras de monitoramento de empresas nas proximidades do banco e no trajeto entre Realeza e Ampére foram verificadas. Foi constatado que o veículo seguiu sentido Francisco Beltrão no dia nove.

Objetos encontrados próximo ao carro e que não foram queimados, foram encaminhados para análise na capital do estado.

Em Curitiba também estão sendo realizados exames de DNA, para confirmar se o corpo carbonizado encontrado no veículo seria mesmo de Vanda.

De acordo com o Delegado, exames de necropsia, realizados no IML (Instituto Médico Legal) de Francisco Beltrão, confirmaram que o cadáver encontrado no automóvel queimado se trata de uma mulher, mas depende ainda da confirmação do laboratório de Curitiba.


O Delegado Fernando falou sobre o bilhete encontrado em uma gaveta no quarto de Vanda. O policial relatou que o conteúdo do texto no bilhete era de ameaça, com mensagem de extorsão. A bancária deveria pagar o que os bandidos queriam, pois o prazo que eles deram havia acabado.

No bilhete, os criminosos ameaçaram queimar os pais da bancária vivos. Eles cobravam uma quantia de R$ 200 milhões.

O bilhete também foi enviado para a capital, para análises.

Vanda estava fazendo saques de valores razoáveis há um certo tempo. Na conta da família, ela havia retirado dinheiro aproximadamente há um ano.

A família também não sabia que Vanda havia feito um financiamento de R$ 160 mil.

O Delegado reforça o pedido que conta com o auxílio da população para denúncias sobre o caso de Vanda.

Fonte: CGN Cascavel
Foto: Reprodução

Foto

Notícias Relacionadas