PatoBranco.com

Paraná criou 28,6 mil empregos com carteira assinada até setembro. Pato Branco mantém a liderança na geração de empregos no estado.

Publicado em: 20/10/2017 18:08

O Paraná registrou um saldo positivo de 28.623 empregos com carteira assinada de janeiro a setembro de 2017, mostram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho. O saldo refere-se à diferença entre admissões e demissões.

Foi o melhor resultado dos últimos três anos. Em 2016, no mesmo período, o saldo estava negativo em 20.726 empregos. Em 2015, na mesma base de comparação, foi negativo em 14.406 vagas.

Em setembro, especificamente, o resultado foi positivo em 2.801 vagas. Em setembro de 2016 o saldo foi de 413 postos e em 2015, negativo em 8.472 postos.

Para o secretário de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Júnior, os números consolidam o processo de retomada definitiva da geração de emprego, com mais um mês de saldo positivo. "Estamos em uma crescente, e isso concretiza e demonstra que as decisões do governador Beto Richa foram certas. Com isso a economia dá sinais de recuperação em seus segmentos e consolida o Paraná entre os melhores estados colocados".
SETORES - A indústria da transformação e o setor de serviços foram os destaques no acumulado do ano. A indústria registrou saldo de 15.875 vagas, já descontadas as demissões, de janeiro a setembro. O setor de serviços, por sua vez, teve m saldo positivo de 12.569 vagas e a agropecuária acumulou 1.825 empregos.

Outros destaques foram administração pública (238) e serviços de utilidade pública (9). As contribuições negativas vieram da construção civil, com saldo negativo de 1.134 vagas, comércio (669) e extrativa mineral (90).

ALIMENTOS E BEBIDAS - Na indústria, a atividade que mais gerou vagas foi a de alimentos, bebidas e álcool etílico, com 6.054 vagas. Em segundo lugar ficou o setor têxtil, do vestuário e artefatos de tecidos, que registrou saldo de 4.016 vagas e, em terceiro, material de transporte (1.773).

No setor de serviços, destaques para o setor de ensino, com 3.899 vagas de saldo; serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação, com 3.628 vagas e serviços médicos, odontológicos e veterinários (3.066).

SETEMBRO - O resultado do mês de setembro, por sua vez, foi influenciado pela indústria e o comércio, que registraram os maiores saldos - 2.347 e 1.878 respectivamente.

"Dos 12 subsetores que compõem a indústria de transformação, nove apresentaram saldos positivos e apenas três negativos. Já no comércio, se destaca principalmente o comércio varejista que foi o responsável pela maior parte das contratações, 1.406 postos", diz Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, economista do Observatório do Trabalho, ligado à Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos.

MUNICÍPIOS - Pato Branco (Sudoeste) foi o município que mais contratou nos primeiros nove meses do ano, com saldo de 2.105 vagas, seguido por Maringá, no Noroeste, (2.033) e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (1.571).

Em Pato Branco, foi a indústria que mais contratou, especialmente a de fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (792 postos). Em segundo lugar veio o abate de suínos, aves e outros pequenos animais (429 postos).

Fonte: AEN
Foto: Divulgação

Foto

Notícias Relacionadas