PatoBranco.com

Paraná se reúne com Wagner Lopes para acertar retorno do técnico

Publicado em: 05/12/2017 06:25

O Paraná está próximo de definir o técnico para comandar a equipe na Série A em 2018. A Gazeta do Povo apurou que Wagner Lopes, 48 anos, que treinou o clube de janeiro a maio deste ano, está com situação encaminhada e deve ser anunciado ainda nesta semana pelo Tricolor.

O treinador, que deixou a Vila Capanema depois do Campeonato Paranaense ao receber uma proposta vantajosa do Japão, já conversou com a direção paranista nos últimos dias e demonstrou interesse em retornar. Lopes chega ao Brasil nesta terça-feira (5) e se reúne pessoalmente com a direção para bater o martelo até o final da semana.

A ideia do Tricolor é consolidar um planejamento maior e o vínculo entre as partes tende a ser de dois anos. O diferencial de Lopes é, além de já conhecer o clube, ser alinhado com as ideias de gestão e de sistema de jogo: defesa sólida e transições rápidas, o que deve ser repetido na divisão de elite do futebol brasileiro. A equipe, mesmo com as trocas de comando na Série B deste ano, conseguiu manter o padrão estabelecido por Lopes no início do ano e retornou à Série A após dez temporadas.


Em 2017, sob seu comando, Wagner Lopes fez 20 jogos com 12 vitórias, seis empates e duas derrotas (70% de aproveitamento). Com ele, o Paraná fez a melhor campanha da 1ª fase do Estadual, mas acabou eliminado nas quartas de final pelo Atlético. O time também conquistou vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil e nas quartas de final da Primeira Liga.

No futebol japonês, Lopes não teve sucesso. Foram seis vitórias, cinco empates e 15 derrotas pelo Albirex Niigata que acabou rebaixado. Ele pegou o time já em situação crítica, mas não conseguiu recuperá-lo. O comandante recebia R$ 480 mil mensais no país asiático, enquanto o salário na Vila Capanema era de R$ 25 mil - o que será, no mínimo, dobrado para 2018.

Matheus Costa e Tcheco perto de saída

Se Wagner Lopes deve voltar, Matheus Costa e Tcheco estão perto de sair do Tricolor. O técnico, que conquistou o tão sonhado acesso, não recebeu a resposta final da direção sobre seguir no clube como treinador até agora. Com Lopes no radar, a opção oferecida segue sendo a volta para a função de auxiliar-técnico, o que não é de seu agrado, já que pretende seguir carreira na beira do campo.

Já Tcheco, que virou auxiliar de Costa durante a Série B, é outro que repensa sua posição para o ano que vem. Ele e Costa possuem proposta do Criciúma e estudam a mudança de ares.

Fonte: Gazeta do Povo
Foto: Reprodução

Foto

Notícias Relacionadas