PatoBranco.com

Hortas sustentáveis criadas por Agronomia Mater Dei impactam pela beleza e possibilidade de cultivo em pequenos ambientes

Publicado em: 05/12/2017 15:48

Bambus, madeiras, cordas e barbantes, aquário, dispostos em projetos verticais. Estes elementos demonstram um pouco do visual diferenciado adotado pelos acadêmicos do 2º período do curso de Agronomia da Faculdade Mater Dei, para confeccionar a atividade que encerrou este semestre letivo. Um total de cinco hortas sustentáveis estiveram em exposição no hall de convivência da IES, demonstrando que com técnica e criatividade se pode cultivar espécies que precisamos todos os dias, como alface, tomate e temperinhos frescos de modo geral.


Tratam-se de trabalhos na disciplina de Fundamentos da Sustentabilidade Sócio-Econômico e Ambiental, ofertada pela professora e doutora em Agronomia Mariana Faber Flores, que envolveu as três turmas de Agronomia atualmente no segundo período do curso. A atividade da horta sustentável foi proposta durante todo o segundo semestre do ano, conforme plano de ensino da disciplina. Divididos em grupos, primeiro os acadêmicos se aprofundaram na parte teórica e tiveram que apresentar à professora o projeto em sala, explanando que tipo de material pretendiam utilizar, se seria viável, entre outros quesitos como beleza, criatividade e a facilidade de a horta ser reproduzida novamente, em especial em pequenos espaços.


"Como a disciplina é de Sustentabilidade Ambiental, a ideia era criar algo sustentável, orgânico, ou seja, que não utilizasse nenhum tipo de agroquímico e, além disso, queríamos dar a ideia para as pessoas de executar em espaços limitados, como uma casa pequena ou ainda, quem mora em apartamento e gostaria de ter uma horta em apenas uma sacada, por exemplo. Além da sustentabilidade do sistema, queríamos uma horta prática para ser reproduzida", enfatizou Mariana.


Das três turmas de Agronomia nasceram cinco hortas, devido ao quanto o projeto aguçou a criatividade e fez surgir novas ideias. O custo para realizar os projetos variou de R$ 50,00 a R$ 300,00 e o primordial foi respeitar o meio ambiente. No Laboratório de Solos da Mater Dei, eles dedicaram as aulas de três semanas de práticas para plantar e cultivar.


Um dos sistemas trabalhados pelas turmas, por exemplo, foi a Aquaponia, no qual peixes e plantas convivem de forma autossustentável. É um cultivo que une a piscicultura, cultivo de peixes, e a hidroponia, cultivo de plantas sem uso de solo, com as raízes submersas na água, resolvendo o problema de ambas. O ciclo se fecha com a alimentação dos peixes, o excremento produzido por eles é rico em nutrientes que alimentam as plantas, elas, por sua vez, filtram a água para os peixes.


A professora salientou que os alunos surpreenderam muito pela criatividade e empenho. "Até imaginei que alguns não fossem se animar para plantar e fazer hortas, mas eles colocaram a mão na massa, verdadeiramente. Os acadêmicos utilizaram os critérios da sustentabilidade do sistema, de espécies e de culturas interessantes que a pessoa gostaria de ter em casa, como alface e temperinhos. Alguns fizeram até decoração com flores. A maioria dos materiais que eles utilizaram foi trazido de casa, como bambu e madeira. Usamos algumas coisas do Laboratório de Solos e do Laboratório de Engenharia Civil, mas o projeto foi bem dos alunos e com muito empenho", finalizou a professora dra Mariana Flores.



Fonte: Assessoria de Comunicação
Foto: Lucas Piaceski

Foto

Notícias Relacionadas