PatoBranco.com

Sebrae Nacional visita empresas de alto potencial da região sudoeste do Paraná

Publicado em: 12/03/2018 17:01

Desde maio de 2017, 85 empresas do Estado participam do Projeto Empresas de Alto Potencial. São negócios com potencial de crescimento e elevada capacidade de se diferenciar e gerar valor por meio da inovação, escalabilidade e gestão. Na última quinta-feira, (08), três delas foram visitadas por coordenadores na área de estratégia para Pequenos Negócios de Alto Impacto do Sebrae Nacional: Softfocus e LAM, em Pato Branco, e Accord Iluminação, em Dois Vizinhos.

"Fizemos visitas técnicas para conhecer as experiências de sucesso de pequenos negócios do Estado. O Sebrae Nacional já conta com uma estratégia para o segmento, mas queremos aprimorar as ações", explica Mayra Viana, do Sebrae Nacional.

O Paraná foi escolhido por ter a maior concentração de empresas de alto impacto sendo trabalhadas. "São 85 empresas no Estado. Programa semelhante só existe no Rio de Janeiro", completa Philippe Figueiredo, também do Sebrae Nacional.

O coordenador estadual do programa de Alto Potencial do Sebrae/PR, Emerson Cechin, informa que as empresas participantes da Regional Sul são de seis municípios - Pato Branco, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Palmas, Bituruna e Paula Freitas - em diferentes ramos de atuação, como calçados, bebidas, fitoterápicos, eletroeletrônicos e até de remineralização de pó de basalto.

"São empresas com modelos de negócios diferenciados, que se destacam pelo plano sólido de crescimento e pela busca constante para melhorar o desempenho, seja em inovação, processos ou em excelência em gestão. Esperamos que possam inspirar novos negócios no futuro, observa Cechin".

Empreendedores com visão
Para Philippe Figueiredo, o tema "Alto Potencial" ainda é muito jovem no país, o que representa um desafio. "Muitos dos empresários não percebem o potencial que têm", destaca o analista.

Em Pato Branco, a visita técnica começou na Softfocus, empresa fundada em 2005 por três sócios e que conta atualmente com 20 colaboradores. A empresa implantou mudanças radicais em vários setores no final de 2015 e começa a apresentar resultados.

"Adotamos uma cultura de trabalho coletivo, que fez toda a diferença nos projetos, no envolvimento com os clientes e até na retenção de talentos", diz Alessandro Graczyk Moraes, um dos sócios.

Para ele, a presença dos analistas do Sebrae Nacional é um incentivo para continuar adorando boas práticas na empresa.

"Os analistas do Sebrae Nacional deixaram claro que o projeto de Alto Potencial se difere de outros projetos do Sebrae no aspecto de ser personalizado, de entender muito bem o negócio, o momento e as dores da empresa. E que estão querendo nos ajudar efetivamente a dar um salto ainda maior", pontua Alessandro.

A LAM, empresa de chicotes elétricos, foi outra participante do programa de Alto Potencial visitada em Pato Branco. Fundada há três anos e meio, a empresa funcionou durante os primeiros 12 meses na cozinha da casa de Fabricio Scriptore de Carvalho, um dos sócios.

Atualmente, com 55 colaboradores, a LAM produz 280 mil peças por mês, entre chicotes e plugues elétricos para a linha branca (eletrodomésticos) e outros setores, como automotivo, eletroeletrônico, energia solar e agronegócio.

"O suporte do Sebrae/PR tem sido fundamental em todas as áreas da empresa. Estamos conseguindo crescer com estratégia e visão de futuro. Vamos investir em equipamentos e na capacitação de pessoal. As perspectivas são muito boas", reconhece Fabricio.

A LAM tem a maioria dos clientes na região Sul do país, mas negocia com empresas do Nordeste e estuda a implantação de uma nova planta industrial, no Paraguai.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Comitiva do Sebrae/PR com representantes da Lam Chicotes Elétricos, em Pato Branco

Foto

Notícias Relacionadas