PatoBranco.com

Reino Unido - Menina morre em pula-pula inflável; conheça regras de segurança

Publicado em: 05/07/2018 14:27

A morte de uma criança de três anos lançada de um pula-pula inflável, em formato de castelo, no Reino Unido, gerou um amplo debate no país sobre a necessidade de regulamentar o uso desse tipo de brinquedo.

Ava-May Littleboy estava se divertindo no pula-pula, em um dia quente de verão na praia de Gorleston, no condado de Norfolk, quando todos foram surpreendidos por um alto barulho: o brinquedo parecia ter estourado.

"Parecia uma explosão", contou Zoe Dye, que estava na praia com a filha de 11 anos. A se virar para ver o que tinha acontecido, ela se deparou com Ava-May sendo arremessada pelos ares.

‘Todos começaram a gritar. Parecia uma cena em câmera lenta. A menininha estava no ar e ninguém podia fazer nada. Todos tentaram segurá-la, mas ela acabou caindo." Ava-May se feriu na cabeça e foi levada ao hospital, mas não resistiu.

Em 2016, um outro caso chocou o país. Uma criança de sete anos morreu quando o pula-pula inflável instalado em um parquinho no condado de Essex, no leste da Inglaterra, voou pelos ares depois de um vento forte. A menina teve múltiplas fraturas e também não resistiu.

Diante dessas tragédias, grupos vêm reivindicando regras mais rígidas para garantir a segurança no uso desse tipo de brinquedo. Um parlamentar britânico chegou a defender que infláveis sejam proibidos temporariamente em áreas públicas, "até que seja possível garantir a segurança deles".

No Brasil, os brinquedos infláveis também são populares. Marcam presença nas festas infantis e costumam ser atração entre as crianças. Mas, se alguns cuidados não forem adotados, a diversão pode se transformar em fraturas e corridas ao hospital.

Em janeiro deste ano, por exemplo, um menino de 10 anos se feriu gravemente quando o brinquedo inflável onde ele estava foi arremessado por uma rajada de vento, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Fonte: BBC Brasil
Foto: Getty Imagens

Foto

Notícias Relacionadas