PatoBranco.com

Três filhotes de onça-pintada são registrados no Parque Nacional do Iguaçu

Publicado em: 10/08/2018 07:46

Sábado, dia 28 de julho de 2018, começou a ser avistada no Parque uma onça-pintada fêmea acompanhada de um filhotinho. Foi a primeira vez que o filhote foi avistado.

As onças-pintadas nascem de olhos fechados e totalmente dependentes das mães. Abrem os olhos com cerca de duas semanas de vida. Até os dois meses de idade sua única alimentação é o leite da mãe. Após essa idade, ela começa a alimentá-los com carne. No entanto, pelo tamanho, este filhotinho tem provavelmente cerca de dois meses de vida.

No dia 07/08 foi identificada a fêmea, é a Atiaia, uma fêmea que tem atualmente um filhote de cerca de dois anos de idade, o Caiuá, já independente. Foram avistados ontem três filhotes com esta fêmea. É a primeira vez que é registrado o nascimento de três filhotes de onças-pintadas no Parque Nacional do Iguaçu.

As onças-pintadas estão criticamente ameaçadas na Mata Atlântica, bioma onde o Parque Nacional está inserido. Estima-se que restem não mais de 300 onças-pintadas na Mata Atlântica. No Parque Nacional do Iguaçu o último censo de 2016 indicou uma estimativa de 22 indivíduos, indicando que a população vem aumentando. Se considerarmos as onças da Argentina e da região do Turvo, são quase 100 animais, praticamente um terço de todas as onças-pintadas da Mata Atlântica. Isso mostra a importância desta região para a conservação da onça-pintada.

Este ano vamos repetir o censo para estimar como esta população evoluiu nos últimos dois anos. E é maravilhoso começar este processo já tendo três novas oncinhas nesta população! É uma esperança de futuro para as nossas onças-pintadas.

E é preciso que todos se juntem para dar a esse animal a chance de sobreviver. Precisamos combater a caça, que acaba com as presas das onças. Dentro do Parque, é preciso dirigir com cuidado e em baixa velocidade, pois o filhote ainda está muito vulnerável. Para quem visitar o parque e avistar os animais, o ideal é nunca tentar se aproximar. O filhote pode se assustar e nesta fase a fêmea fica bem protetora defendendo sua cria.

Vamos monitorar estes animais de perto e cuidar para que este pequeno filhote possa se desenvolver e viver seguro!

Fonte: Cataratas do Iguaçu S.A.
Foto: Cataratas do Iguaçu S.A.

Foto

Notícias Relacionadas