PatoBranco.com

Incubadora Tecnológica do Tecpar completou 29 anos

Publicado em: 05/09/2018 08:10

A Primeira incubadora de base tecnológica do Paraná e quinta do Brasil, a Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) completou nesta terça-feira (4) 29 anos. Desde a sua fundação, a incubadora já deu suporte tecnológico a mais de 100 negócios.

Atualmente, seis empresas participam do programa de incubação com o desenvolvimento de tecnologias em diversas áreas.

Fundada em 4 de setembro de 1989, a incubadora abriga no momento a Compracam, que desenvolve um software que ajuda micro e pequenos empresários a fazer o controle de sua empresa; a Provena, que desenvolve tecnologias na área da saúde; a RR Import, que inova com um aparelho que monitora o bloqueio neuromuscular do paciente durante a cirurgia; a Forrest Brasil Tecnologia, que atua com um projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) de controle natural do mosquito Aedes aegypti; a Neurocel, que desenvolve uma membrana de biocelulose para ser usada em procedimentos médicos; e a Toys for Boys - Chemistry Automotive, que cria produtos químicos automotivos baseados na química sustentável.
Para marcar o aniversário, a incubadora lançou um novo site, para tornar mais fácil o acesso de empreendedores, empresários e fornecedores: intec.tecpar.br/novo.

Apoio à inovação

A Intec está com 32 vagas abertas para empresas inovadoras que buscam o apoio do Tecpar para desenvolver seus negócios. Neste ano, são ofertadas 16 vagas para a modalidade de incubação residente (quando a empresa fica nas dependências da Intec) e outras 16 para a incubação não residente, quando o empresário não se instala na incubadora, mas conta com o apoio dos especialistas do instituto. As vagas estão divididas nas duas unidades da Intec, em Curitiba (20 vagas) e em Jacarezinho (12 vagas).

Durante o programa de incubação a empresa passa por quatro níveis de maturidade: implantação (estruturação da empresa), crescimento (expansão dos negócios), consolidação (início da sustentabilidade financeira) e liberação (com o aumento da fatia do mercado e posterior graduação da incubadora).

A partir do início da etapa de consolidação até o final da etapa de liberação, a incubada passa a pagar mensalmente ao Tecpar uma retribuição ao incentivo que corresponde a 3% do faturamento bruto mensal da empresa.

Outra modalidade de incubação é o programa Incubação Verde, que busca acelerar o desenvolvimento de negócios sustentáveis e os pedidos de patentes de tecnologias verdes - o programa é executado entre o Tecpar e a Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre).

A parceria oferece apoio ao desenvolvimento e na criação de negócios inovadores com o uso de tecnologias sustentáveis, além de ofertar infraestrutura inicial para esses projetos e sensibilização de empreendedores e empresários quanto ao tema da sustentabilidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Assessoria de Imprensa

Foto

Notícias Relacionadas