PatoBranco.com

Procurador Carlos Fernando Lima deixa a Lava Jato

Publicado em: 20/09/2018 10:27

O procurador Carlos Fernando Lima, um dos mais conhecidos da Lava Jato, deixou oficialmente a força-tarefa da operação. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o afastamento é por que ele vai se aposentar no começo de 2019. Com a saída dele um substituto deve ser anunciado em breve, mas o nome ainda não foi confirmado. O grupo segue, por enquanto, com 13 procuradores.

O procurador entrou no MPF em 1995.

Carlos Fernando Lima se manifestou no Facebook. "Após quatro anos e seis meses na operação Lava Jato e me aproximando da aposentadoria aos quarenta anos de serviço público, tomei a iniciativa de pedir meu afastamento das investigações. Fiz isso por entender necessário preceder minha aposentadoria desse distanciamento ético, pois foi assim que sempre procedi em minha vida profissional".

Lima afirmou também que vai sentir falta dos colegas da força-tarefa da Lava Jato que, nas palavras do procurador, é uma fraternidade que permaneceu unida no propósito de promover justiça.

Uma de suas últimas entrevistas como integrante da operação foi para a CBN Curitiba, no dia 8 de setembro. Lima previu turbulência extrema na Lava Jato depois das eleições.

"Vai ser um período em que aqueles que não foram eleitos vão culpar a Lava Jato por não terem sido eleitos. E aqueles que forem eleitos e estão envolvidos na Lava Jato vão se unir para apoiar medidas contra as investigações. Seja uma anistia, seja para punir promotores e juízes por abusos. Isso vaia acontecer, e a única esperança nossa é a imprensa e população, pois não temos defesa", disse o ex-procurador em entrevista no dia 8 de setembro.

No bate papo o procurador foi enfático ao analisar o atual sistema político brasileiro, que ele considera um sedutor convite para a corrupção de agentes públicos. Lima revelou um desejo: que o atual modelo seja definitivamente sepultado dentro de alguns anos.

"Quem tem dinheiro licito para fazer uma campanha de R$ 35 milhões para deputado federal, ou de R$ 20 milhões para estadual, sendo que não vai ganhar nem R$ 2 milhões durante o mandado? Então nós temos que dizer que esse desvio destinado a campanhas políticas são mais graves e não menos grave. Nós estamos vendo o espernear, e, espero eu, que seja o espernear de morte definitiva desse sistema", completou o ex-procurador.

A força-tarefa da Lava Jato é formada, desde abril de 2014, por procuradores que estão nos trabalhos de investigação na primeira instância da Justiça Federal do Paraná.

Fonte: CBN Curitiba
Foto: Reprodução Facebook

Foto

Notícias Relacionadas