PatoBranco.com

Maquetes de casas sustentáveis demonstram criatividade e consciência ambiental de alunos da Rede Municipal

Publicado em: 11/10/2018 16:30

O Município de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, está desenvolvendo um projeto de Educação Ambiental em todas as 26 escolas da rede pública municipal de Pato Branco. Na Escola Vila Izabel, por exemplo, estudantes dos 3º, 4º e 5º anos fizeram maquetes de casas sustentáveis, visando reforçar a importância da preservação dos recursos hídricos.

A coordenadora da Escola Municipal Vila Izabel, Otilia Ortolan Guarez, conta como está sendo a realização do projeto. "Tivemos aulas explicativas e a apresentação de vídeos sobre a preservação da água. Visitamos uma propriedade rural, onde pudemos ver diversas formas de reaproveitamento hídrico. Tivemos, também, palestras, trabalhos de sala de aula envolvendo produção textual, poesias, etc. A partir disso, a elaboração das maquetes foi uma nova etapa, que envolveu as famílias, processo que levou mais de um mês para a produção, com materiais recicláveis", explicou.

As maquetes foram pré-selecionadas pelas professoras, sendo que duas de cada turma foram escolhidas. A partir disso, os alunos apresentaram suas maquetes às famílias, em um encontro na escola, quando houve a seleção dos melhores. Naquele momento, a maquete do aluno do 5º ano, Cezar Augusto Wolek Balan, 10 anos, foi a que mais recebeu votos.

"Minha mãe e meu irmão me ajudaram a fazer uma maquete muito boa. Eu aprendi que tem várias formas de reutilizar a água, até filtrando ela, usando pedras, igual esse poço que eu fiz aqui na minha maquete", disse Cezar.

Quem também se destacou foi Bruno Vieira dos Santos, 09 anos, aluno do 4º ano. Após a atividade, ele se sente seguro para descrever algumas características de casas sustentáveis. "Esse tipo de casa é muito importante para o meio ambiente, porque reutiliza a água. Nesse modelo que eu fiz, a água da chuva desce, vai para o captador, depois para a cisterna, que tem uma bomba e que manda para o filtro. Essa água dá para lavar calçadas e regar as plantas. Meu pai me ajudou, ele estava fazendo um pergolado lá em casa e reutilizamos as madeiras", relatou.

O aluno do 4º ano, Arthur Simionatto, 10 anos, utilizou o tablet do Programa Clique Conhecimento para realizar a atividade. "Pesquisei na Internet para encontrar esse modelo. A água pode ser reutilizada na piscina, para molhar as plantas e ter outras finalidades. Também tem a placa solar, para energia dos chuveiros. Eu não sabia que poderíamos usar a água da chuva para várias atividades da nossa casa, não poluindo a natureza, ajudando as pessoas e o meio ambiente", contou.

A secretária municipal de Educação e Cultura, Heloí Aparecida De Carli, lembra que a Educaçao Ambiental é um tema transversal, que deve ser trabalhado em todas as disciplinas do currículo escolar, o que também acompanha o art. 1º da Lei Federal nº 9795/1999. "A Educação Ambiental abrange os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências, voltadas para a conservação do meio ambiente. Na Escola Vila Izabel, vimos um exemplo concreto, do envolvimento das famílias dentro dessa transversalidade voltada à sustentabilidade e preservação do meio ambiente", disse.

O Projeto

Lançado em maio deste ano, pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura, o Projeto de Meio Ambiente na Escola objetiva o desenvolvimento integral dos educandos, refletindo sobre os conceitos básicos das questões ambientais, de forma a oferecer ferramentas de aprendizagem adequadas e motivadoras. As equipes da Secretaria elaboraram algumas sugestões para os trabalhos, como entrevistas, montagem de produções artísticas e fotográficas, entre outras, para serem realizadas em todas as 26 escolas da Rede Municipal. O Projeto atende, ainda, à Lei Municipal nº 4619, de 23 de junho de 2015, que instituiu o Plano Municipal de Educação.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Assessoria de Imprensa

Foto

Notícias Relacionadas