PatoBranco.com

Ações para manutenção da Central do Samu 192 em Pato Branco são debatidas pelos vereadores

Publicado em: 11/10/2018 16:31

O Legislativo pato-branquense encaminhou documento às autoridades do Estado, que pleiteia a manutenção da Central do Samu 192 em Pato Branco. Segundo o presidente Joecir Bernardi (SD), está em andamento um Projeto Técnico de Implantação do Complexo Regulador Microrregional Oeste.

Pelo estudo, a Macrorregião Oeste integrará a 7ª, 8ª, 9ª, 10ª e 20ª regionais de Saúde do Paraná, abrangendo um total de 94 municípios, cuja sede será onde atualmente se encontram as instalações da regulamentação Consamu. De acordo com o texto do documento, a transferência da Centra de Pato Branco poderá gerar impactos negativos e prejuízos quanto à plena execução das atividades desenvolvidas pela Central.

A regulamentação macro pode não ter domínio sobre as particularidades da grade de referências de cada município. Além disso, o índice de mortalidade pode aumentar em razão do tempo de resposta e um aumento de demanda de pacientes de outras regionais para Pato Branco e Francisco, superlotando hospitais.

No caso de manutenção de uma Central de Ambulâncias (apenas para despacho de equipes), manutenção dos rádios operadores, o custo mensal estimado é de aproximadamente R$ 40 mil por mês, para uma população de 625.735 habitantes, R$ 0,06 seria absorvido ainda pelos municípios. Outro questionamento é como se processaria as rescisões de 18 Técnicos Auxiliar de Regulamentação Médica (TARMs) e 15 médicos reguladores, o ônus, o passivo trabalhista.

Entre as autoridades que receberão o documento estão a governadora Cida Borgethi, membros da equipe da transição do governador eleito, Carlos Roberto Massa Junior, e presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Frank Schiavini.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Daniela Pin/Simers

Foto

Notícias Relacionadas