PatoBranco.com

Emater forma agricultores classificadores e degustadores de cafés

Publicado em: 19/08/2016 13:50

A Emater, pertencente à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento,inicia nesta segunda-feira (22), em Grande Rios, no Vale do Ivaí, a capacitação de cerca de 70 agricultores do município, entre eles jovens e mulheres, para a realização de procedimentos básicos de classificação e degustação de cafés. A cultura do café é a principal atividade da agricultura em Grandes Rios. Tem 350 famílias de agricultores dedicados a atividade, 95% delas pequenos produtores. A área plantada é de 1,7 mil hectares com produção anual média de 40 mil sacas beneficiadas.

O objetivo do curso é melhorar a qualidade das safras e o fornecimento ao mercado de um produto diferenciado e com maior valor agregado. O treinamento será dado pelo engenheiro agrônomo da Emater de Grandes Rios, Nelson Menoli Sobrinho, que é classificador e degustador oficial, credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O extensionista explica que o curso será ministrado em quatro comunidades, com quatro turmas de mais ou menos 20 participantes e tem término previsto para 2 de setembro. "É uma iniciativa inédita. Vai ser lá no local de trabalho deles. Para isso, levo junto comigo todo o aparato de prova, que inclui descascador de café, determinador de umidade, balanças, colher e xícaras de prova. Vou ainda passar algumas técnicas para eles determinarem a umidade dos grãos sem precisar comprar equipamentos, que custam na faixa de R$ 2 mil".

MELHOR PADRÃO - Menoli conta que o objetivo do treinamento é repassar informações, de forma prática, sobre a qualidade do café e recursos que podem ser utilizados pelos produtores para dar melhor padrão ao produto. "Queremos que os participantes conheçam as diferenças de qualidade para a melhoria dos processos de produção e busquem mercados diferenciados que paguem pela qualidade, melhorando a renda da família e proporcionando aos consumidores um produto diferenciado", diz Nelson Menoli.

Os produtores, durante os dois dias de treinamento, vão aprender a determinar o rendimento do café beneficiado em relação ao café em coco, usando descascador e balança; classificar o produto de acordo com seu aspecto físico e tamanho dos grãos, empregando jogo de peneiras; classificar o café por tipo, separando e contando o número de defeitos, tendo como referência a Tabela de Classificação Oficial Brasileira; identificar defeitos, causas e consequências do seu aparecimento; passos para a produção de café de qualidade; classificação por bebida; e ponto de torra.

EXPERIÊNCIA ANTERIOR - Em 2011, Menoli já fez um trabalho parecido. Na época, após concluir o curso oficial de degustador e classificador do Ministério da Agricultura, resolveu transmitir o mesmo conteúdo para dez pessoas de Grandes Rios. Entre eles, estavam 8 produtores de cafés. O curso teve 260 horas. "Agora, com o apoio da Associação dos Cafeicultores de Grandes Rios e a consequente melhoria da qualidade do café destes cafeicultores treinados, estamos formando 'lotes' e comercializando de forma conjunta, conseguindo uma agregação de valor da ordem de 17% em relação ao mercado local”, contou.

Segundo ele, em três das quatro últimas edições do Concurso Café Qualidade Paraná, portanto após a concretização do curso, os produtores/degustadores alcançaram boas colocações. Na edição de 2012, o segundo lugar na categoria Micro Lote da Agricultura Familiar; em 2013, terceiro lugar também na categoria Micro Lote; e em 2015, quarto lugar na Categoria Natural.

Ao final do curso promovido agora, o engenheiro agrônomo da Emater fará uma avaliação do potencial olfativo e gustativo dos participantes e, encontrando pelo menos oito com grande aptidão e havendo interesse, deve propor a realização de mais um curso de 260 horas, para formação de mais um grupo de agricultores/degustadores.

Fonte: AEN
Foto: Divulgação Emater

Foto

Notícias Relacionadas